2018 - Ofertório





1. Alegria alegria (Caetano Veloso, 1967)
2. O seu amor (Gilberto Gil, 1976)
3. Boas vindas (Caetano Veloso, 1991)
4. Todo homem (Zeca Veloso, 2017)
5. Genipapo absoluto (Caetano Veloso, 1989)
6. Um passo à frente (Moreno Veloso e Quito Ribeiro, 2005)
7. Clarão (Tom Veloso, 2018)
8. De tentar voltar (Moreno Veloso e Domenico Lancellotti, 2014)
9. A tua presença morena (Caetano Veloso, 1971)
10. Trem das cores (Caetano Veloso, 1982)
11. Um só lugar (Cezar Mendes e Tom Veloso, 2015)
12. Alexandrino (Caetano Veloso, 2018)
13. Oração ao tempo (Caetano Veloso, 1979)
14. Alguém cantando (Caetano Veloso, 1977)
15. Ofertório (Caetano Veloso, 1997)
16. Reconvexo (Caetano Veloso, 1989)
17. Você me deu (Caetano Veloso e Zeca Veloso, 2015)
18. O leãozinho (Caetano Veloso, 1977)
19. Gente (Caetano Veloso, 1977)
20. Ninguém viu (Moreno Veloso, 2018)
21. Ela e eu (Caetano Veloso, 1979)
22. Não me arrependo (Caetano Veloso, 2006)
23. Um canto de afoxé para o bloco do Ilê (Caetano Veloso e Moreno Veloso, 1982)
24. Força estranha (Caetano Veloso, 1978)
25. How beautiful could a being be (Moreno Veloso, 1997)
26. Canto do povo de um lugar (Caetano Veloso, 1975)
27. Deusa do amor (Adailton Poesia e Valter Farias, 1992)
28. Tá escrito (Xande de Pilares, Carlinhos Madureira e Gilson Bernini, 2009)

Comentários:
"Decidimos pôr o título Ofertório no CD/DVD do nosso show (que, até então, era conhecido apenas pela lista dos nossos nomes em ordem de idade e de número de sílabas: Caetano Moreno Zeca Tom - Veloso) quando ele já tinha sido apresentado em temporadas no Rio e em São Paulo, além de uma ida a BH. É que a canção que fiz para a missa de 90 anos de minha mãe toca no cerne do nosso feixe temático: as relações familiares, a família de inspirações que assaltam os quatro modestos mas entusiasmados criadores, a visão total que, como nenhuma outra dimensão do conhecimento, a religião expõe.
Esse canto ritual escrito por mim, que sou o único não-religioso do grupo, ilumina a entrada de Reconvexo, o desaforado brado do Recôncavo Baiano que, no roteiro, vem logo em seguida. Mas também expande seus raios sobre Um passo à frente, de Moreno, Todo homem, de Zeca, Clarão, de Tom, meu Jenipapo absoluto ou Tá escrito de Xande de Pilares - enfim, a todo o repertório do show. Tanto que forçamos impor o novo título ao próprio espetáculo.

Tudo isso foi um sonho meu, acalentado por longo tempo. O show que fiz no Sesc de São Paulo com Moreno em 2006 voltava sempre à minha cabeça. Zeca e Tom se chegando para a música também, imaginei armar um com os três, num modo de estar mais perto deles depois de crescidos. E de clarear - para mim, para eles e para os outros - o sentido da presença de Bethânia e minha, assim como as de Gil e Gal, no cenário da música popular do Brasil. Tom, que vai direto à essência das coisas, logo disse, ao saber do plano, que queria que cantássemos O seu amor, canção de Gil escrita para os Doces Bárbaros.

Na nossa cabeça não tínhamos um "produto" para oferecer. Tratava-se sempre de uma delicada e vulnerável experiência existencial que enfrentamos com alegria e preocupação. A estreia logo nos colocou mais do lado da alegria. Mas continuamos atentos. Agora temos um produto para apresentar. Que nosso grupo semi-amador, mas de alma sofisticada, apareça nessas gravações fiel a seu espírito. Todo homem, canção de Zeca, tornou-se conhecida e amada por mais de um milhão de pessoas. Nossas apresentações despertam emoções novas em espectadores surpresos. Nossos colegas sentem carinho pelo que veem e ouvem de nós. Esperamos que todas as pessoas que virem e ouvirem, no CD/DVD que se lança agora, possam também se enternecer com nossos sons e imagens. Que nossa aventura familiar contribua com a construção do Brasil." 

Caetano Veloso, release para o CD/DVD "Ofertório"

2 comentários:

Caetano Completo disse...

Link:

https://dbr.ee/cACo

Luy disse...

Difícil de achar isso pra comprar! Nem online tô achando, só no ML.