Postagem em destaque

TORRENTe! +links

Oi gente! Passando pra informar sobre os links do site... LINKS PARA OS DISCOS NOS COMENTÁRIOS DESSE POST Depois de muitas tentativas de ...

1972 - Caetano e Chico Juntos e Ao Vivo



1. Bom conselho - Chico Buarque
(Chico Buarque)

2. Partido alto - Caetano Veloso
(Chico Buarque)

4. Morena dos olhos d'água - Caetano Veloso
(Chico Buarque)

5. Esse cara / A Rita - Caetano Veloso
(Caetano Veloso) / (Chico Buarque)

6. Atrás da porta- Chico Buarque
(Chico Buarque, Francis Hime)

7. Você não entende nada / Cotidiano - Chico e Caetano
(Caetano Veloso) / (Chico Buarque)
8. Bárbara - Chico e Caetano
(Chico Buarque, Ruy Guerra)

9. Ana de Amsterdam - Chico Buarque
(Chico Buarque, Ruy Guerra)

10. Janelas abertas n° 2 - Chico Buarque
(Caetano Veloso)

11. Os argonautas - Caetano Veloso
(Caetano Veloso)

Comentários: 
Este foi tudo rápido. A idéia foi de um cara, Roni, dono de uma loja de discos em Salvador onde a Gal Costa trabalhava como vendedora. Ele arranjou tudo. Aí eu disse para o Chico que ele deveria cantar 'Com Açúcar e com Afeto', que era uma coisa de mulher. Ele disse que tinha uma melhor, uma história homossexual de duas mulheres e cada um faria uma, 'Bárbara'. Tem uma obra prima, 'Deus Dará', um sucesso nacional. 'Tem Você Não Entende Nada' junto com 'Cotidiano', que ficou lindo. O disco fez o maior sucesso.
 Depoimento à Marcia Cezimbra - Jornal do Brasil - 16/05/91
Também resultado de show, feito por mim e pelo Chico, em 1972, em Salvador, no Teatro Castro Alves. Não posso esquecer: foi feito no dia em que Torquato Neto se suicidou, dia do aniversário dele. Eu e Chico estávamos ensaiando, quando chegou a notícia do suicídio.
O disco traz cortes feitos pela censura também, como no verso "na barriga da miséria/ nasci brasileiro", que o "brasileiro" foi cortado. Depois Chico colocou "batuqueiro" no lugar. O show fez muito sucesso. E o disco também. 
 Depoimento a Charles Gavin e Luís Pimentel - Livro "Tantas canções", 2002 

Opinião da casa:

Seria um ótimo disco se não fosse um tanto irritante a má qualidade técnica e a quantidade de cortes da censura e os mal feitos que são culpa da edição pra caber no vinil. Mas tem um encontro importante e bastante esperado. 
Chico estava oficialmente em sua fase madura, colhendo os frutos de Construção (1971), onde trabalhou com o maestro tropicalista Rogério Duprat e compondo para a peça "Calabar" que foi toda censurada e, por isso, cancelada. Caetano estava aproveitando o retorno ao Brasil, morando em Salvador e com o show do disco "Transa" em cartaz. 
O melhor do disco são os encontros em "Bárbara" e "Você não entende nada/Cotidiano" (que em 1993, ganhou sua versão mais bonita com Daniela Mercury no disco "O Canto da cidade") e também o "Partido alto" em versão hiper tropicalista, assim como "Tropicália" numa velocidade reduzida e mais intensa. 
Também tem "Janelas Abertas nº 2" na voz de Chico, uma música triste sobre desprezar o "mundo exterior", cujo título e o tema remetem a "Janelas Abertas" de Tom e Vinícius; e  "Esse cara" na voz de Caetano (as duas gravadas originalmente por Bethânia, a primeira em 1971 no disco "A tua presença" e a segunda no disco "Drama/Anjo exterminado", de 1972, produzido por Caetano).

Um parêntesis:
(tanto FA-TAL de Gal Costa quanto esse Caetano e Chico e outros da Philips perdem muito em qualidade técnica para outros discos ao vivo da mesma época gravados pela Odeon)  

2 comentários:

Anônimo disse...

muito massa

Anônimo disse...

obra espetacular, porem não consegui achar os links nem torrents.
agradeço se me clarear.
p. santana