1981 - Outras Palavras




01. Outras palavras
(Caetano Veloso)

02. Gema
(Caetano Veloso)

03. Vera gata
(Caetano Veloso)

04. Lua e Estrela
(Vinícius Cantuária)

05. Sim/Não
(Bolão, Caetano Veloso)

06. Nu com a Minha Música
(Caetano Veloso)
07. Rapte-me Camaleoa
(Caetano Veloso)

08. Dans Mon Île
(M. Pon & H. Salvador)

09. Tem que Ser Você
(Caetano Veloso)

10. Blues
(Péricles Cavalcânti)

11. Verdura
(Paulo Leminski)

12. Quero um Baby Seu
(Paulo Zdanowski & Carlos Siqueira)

13. Jeito de Corpo
(Caetano Veloso)


Comentários: 
Gosto muito do disco "Outras Palavras", que tem tantas músicas bacanas, a canção "Outras Palavras" entre elas. Perguntam-me, às vezes, o que significa a expressão outras palavras, e talvez eu nunca tenha ainda explicado. Era uma gíria que a Mônica Millet, do Gantois, amiga nossa, dizia muito. É como se dissesse: "Agora são outros quinhentos", mas de outra maneira. Como se você dissesse: "Agora são outras palavras, o negócio é outro".

Tive idéia de fazer uma canção em que as palavras parecessem outras. Também, inventando palavras, coisa que eu sempre gostei. Adoro esses assuntos. Por isso gosto tanto de Joyce, de Guimarães Rosa, desses autores que trabalham na linguagem, montando palavras, criando novas, cruzando palavras em situações surpreendentes. As canções desse disco foram feitas durante a excursão do disco anterior, do "Cinema Transcendental". Depoimento a Charles Gavin e Luís Pimentel - Livro "Tantas canções", 2002    
Dans Mon Île 
Eu adoro essa música há muitos anos. O Roberto Menescal adora essa música e é uma coisa que a gente sempre comentava, e eu sempre adorei Henri Salvador. Sempre. Desde que vi aquele filme “Europa de noite”, em 60, 61, sei lá. E quando estive na França até encontrei Henri Salvador por acaso.

Nu com a minha música foi feita num quarto de hotel em Presidente Prudente. Eu estava nu, com o violão, era madrugada, eu estava sem sono e fui cantando e fui entrando naquela trip de fazer essa música.
Revista Música – Junho, 1981

Rapte-me camaleoa  
"Fiz para a Regina Casé, que numa peça do Asdrúbal se chamava Camaleoa. É bem feitinha a letra. E tem de interessante o verso: "rapte-me, adapte-me, it's up to me", que traz uma rima bilingüe."
Caetano Veloso, Sobre as letras, 2003 


Opinião da casa: 

Um disco pop com uma capa que brilhava quando exposta a luz, literalmente. 
Aqui tem músicas muito boas, mas como diz esse texto a época do lançamento do disco, no Jornal do Brasil, não é um grande disco de Caetano. Hoje pode até ser considerado grande, pois algumas músicas envelheceram bem. É o caso de "Rapte-me camaleoa", "Nu com a minha música" e "Gema" (feita para Bethânia, gravada em "Talismã", 1980 e novamente em 1999 em ritmo de samba-reggae no disco "A força que nunca seca").
"Outras palavras", a releitura de "Dans Mon Île" e "Jeito de corpo" sempre foram belas, por isso são os destaques do álbum, que podia passar sem "Quero um baby seu".

3 comentários:

Anônimo disse...

link para download por favor

malice2005 :3 disse...

maravilhoso

Unknown disse...

Péssimo. Tenho procurado a música rapte me camaleoa cantada por Caetano em 1981. Não sei quem é Maria Gadú, muito menos quero conhece-la. É sou forçada a escutar cantando essa música. Apagaram a música do YouTube. Enfim só se escutar se cantada pela tal figura .