Postagem em destaque

TORRENTe! +links

Oi gente! Passando pra informar sobre os links do site... LINKS PARA OS DISCOS NOS COMENTÁRIOS DESSE POST Depois de muitas tentativas de ...

1992 - Circuladô Vivo


Disco 1

1. A tua presença morena
(Caetano Veloso)

3. Um índio
(Caetano Veloso)

4. Circuladô de fulô
(Caetano Veloso, Haroldo de Campos)

5. Queixa
(Caetano Veloso)

6. Mano a mano
(Carlos Gardel, João Razzano, Esteban Celedonio Flores)

7. Chega De Saudade
(Antônio Carlos Jobim , Vinicius de Moraes)

8. Disseram que eu voltei americanizada
(Vicente Paiva, Luiz Peixoto)

9. Quando Eu Penso Na Bahia
(Ary Barroso)

10. A Terceira Margem Do Rio
(Caetano Veloso, Milton Nascimento)

11. Oceano
(Djavan)

Disco 2

12. Jokerman
(Bob Dylan)

13. Você É Linda
(Caetano Veloso)

14. O Leãozinho
(Caetano Veloso)

15. Itapuã
(Caetano Veloso)

16. Debaixo Dos Caracóis Dos Seus Cabelos
(Erasmo Carlos , Roberto Carlos)

17. Os mais doces bárbaros
(Caetano Veloso)

18. Chuva, suor e cerveja (Rain, sweat and beer) /
A filha da Chiquita Bacana
(Caetano Veloso)

19. Sampa
(Caetano Veloso)

Comentários:
Há aspectos de Circuladô, tanto no disco quanto no show, que mostram você particulamente preocupado com a realidade brasileira. Por que especialmente agora?

Caetano - Eu não sei lhe dizer se estou mais preocupado agora do que antes, porque vejo em outras canções minhas de outras épocas também evidência de preocupação com a situação social e política do Brasil. Mas também sei que estava muito preocupado em períodos em que esse tema não aparece explicitado nas canções. Estou querendo dizer que não é na razão direta necessariamente do grau de preocupação que isso aparece nas canções têm uma dialética própria, quer dizer, elas têm uma vida que precisa ser vista no mundo das canções. A vida das canções é melhor compreendida dentro do mundo das canções. Há exigências internas na feitura de canções, que levam a uma maior ou menor presença de certas temáticas nas músicas, que podem ser mais determinantes que uma decisão consciente do autor no sentido de mostrar-se mais ou menos preocupado com tais questões.
Entrevista à J.Jota de Moraes - 05/92 - Revista do CD

Opinião da casa:

Diferente dos outros discos ao vivo onde as idéias eram excelentes e a execução era irregular, aqui ocorre o contrário: a tentativa de criar um disco de melhores momentos do show Circuladô como se fossem faixas individuais não foi das melhores. Os cortes são mal feitos, os aplausos desconexos, a ordem do show toda trocada (por exemplo, a faixa "Os mais doces bárbaros" que era a abertura do show aqui é a penúltima). 
No entanto, o que se ouve é fantástico. 

A partir desse ao vivo, Caetano começa a recuperar músicas antigas e melhorá-las com arranjos mais bonitos, atuais e talvez até atemporais. É o caso de "Os mais doces bárbaros" e "Um índio" do período dos Doces Bárbaros. 
"Queixa" e "A tua presença" já eram boas. "Sampa" é totalmente referente à gravação de "Muito", de 1978.
"O leãozinho", aparece em versão de baixo e voz, com solo de Dadi, em quem a canção foi inspirada. 
Show que marca os 50 anos de idade de Caetano e que merecia registro na íntegra.

4 comentários:

Anônimo disse...

Há três gravações de "Itapuã": uma em Fina estampa ao vivo, uma em Circuladô, estúdio, e neste disco. Nesta ele dá uma ligeira desafinada, prestem atenção.

Marcelo disse...

Eu já vi trechos de vídeo desse show. Sabe me dizer se existe alguma gravação completa.
Obrigado

Rogerio Teixeira disse...

O BLOG É MUITO MASSA. Faltou listar a música 2.Black or White/Americanos. Com o Caetano Completo: "VAMOS COMER CAETANO"kkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

kd o link pra baixar ??