Postagem em destaque

TORRENTe! +links

Oi gente! Passando pra informar sobre os links do site... LINKS PARA OS DISCOS NOS COMENTÁRIOS DESSE POST Depois de muitas tentativas de ...

2002 - Bicho Baile Show


1. Intro/ Odara
(Caetano Veloso)

2.Odara
(Caetano Veloso)

3.Tigresa
(Caetano Veloso)

4.London, London
(Caetano Veloso)

5. Na Baixa do Sapateiro
(Ary Barroso)

6.Leblon Via Vaz Lobo
(Oberdan)

7.Maria Fumaça
(Oberdan/Luiz Carlos)

8.Two Naira Fifty Kobo
(Caetano Veloso)

9.Gente
(Caetano Veloso)

10. ALegria Alegria
(Caetano Veloso)

11.Baião
(Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)

12.Caminho da Roça
(Oberdan/Barroso)

13.Qualquer Coisa
(Caetano Veloso)

14.Chuva, Suor e Cerveja
(Caetano Veloso)


Comentários: 
Eu estava querendo fazer um show depois do disco e arranjar uma banda de peso. Isso para que o show tivesse o pique de música de peso, música mais animada, para dançar mesmo. Pensei em procurar o Oberdan (Magalhães, líder da banda Black Rio) para que ele me aconselhasse. Eu sabia que ele estava transando uma banda e um trabalho com o Dafé. E até pensei que fosse um trabalho fixo. Pensei 'de todo modo eu vou telefonar porque ele conhece todo mundo aqui no Rio'. Quando eu estava pensando nisso, ele pintou na minha casa. Trouxe a fita do elepê e pediu a minha opinião. Eu achei espetacular. Já tinha ouvido alguma coisa no disco do Dafé, mas nem sabia o nome da banda, nem nada. Sabia que eles queriam fazer uma coisa funk. Aí, Oberdan me disse que a banda era uma coisa separada, com disco e nome. Achei genial. E pensei 'seria ideal uma banda com esse nível, com esse peso, tocar comigo'. Mas não propus ao Oberdan por modéstia, pensei que não interessasse. Mas ele próprio me perguntou com quem o Gil estava tocando, pois eles queriam tocar com alguém. Comigo mesmo se eu quisesse. Eu disse, 'puxa, é exatamente o que estou procurando'. Porque o show é bem uma apresentação da banda. E eu fiz questão que fosse assim, porque eles são músicos muito bons. No Brasil tem muito instrumentista bom, muito músico bom, e não tem muito mercado. E quanto mais a gente pode trabalhar nesse sentido, melhor. Esse aspecto tem muita importância para mim.

O sentimento deles é muito jazz-Rio. Quer dizer, samba e jazz carioca, que é a formação musical de quase todos eles. Agora, o resultado é de nível elevadíssimo. Musical, profissional e sob todos os pontos de vista. E cada um deles individualmente, é um grande músico. Então, eu conseguir, hoje em dia, conviver numa boa, num trabalho com esses músicos é uma coisa espetacular. E eu acho que é espetacular para o ambiente. O que eu vi ontem na estreia, o que eu pretendo continuar vendo na temporada, tanto aqui como nos outros lugares em que a gente se apresentar, é que isso é uma coisa boa. Uma coisa que relmente é produtiva para o ambiente de música no Brasil.
Caetano Veloso, Revista da Música - Julho/1977 

Opinião da casa:

Primeiro é impressionante o surgimento desse show que tem um áudio incrível, tecnicamente falando. 
Segundo por que não há muitos  registros ao vivo dos shows dos discos de Caetano desde Jóia/Qualquer coisa até Estrangeiro. 
Esse show que foi super criticado tem muita coisa interessante. A forma como canções de outros discos entra na sonoridade da Banda Black Rio é curiosa. Começando pelo hino "Odara", feita com esse clima da era Discotèque, e passando por outras mais inesperadas como "Qualquer coisa" e "London, London". 
Engraçado notar os urros de Caetano para a platéia, numa tentativa um pouco assustadora de cativar a platéia. 
Esse disco seria um bootleg se não tivesse sido lançada oficialmente em 2002, no cobiçado box "Todo Caetano".

2 comentários:

Anônimo disse...

valeu

corelio disse...

esse link funciona? como faço para ele abrir?